Menu

Busca

24.8.16

Resenha | O Menino Que Desenhava Monstros

O Menino Que Desenhava Monstros

Olá você! Vamos falar sobre O Menino que Desenhava Monstros? Jack tem 10 anos e possui a Síndrome de Asperger - afeta a capacidade da pessoa de socializar. Três anos atrás enquanto nadava com o amigo Nick, Jack quase se afogou, o que piorou ainda mais toda a situação do menino. Agora, ele só sai de casa absolutamente obrigado para ir a consultas no médico. Apenas Nick - único amigo de Jack - o visita em casa e lá eles brincam da forma que é possível. Jack gosta muito de desenhar. Ele desenha monstros, os mesmos que supostamente estão esperando uma chance de o pegar. 


O Menino Que Desenhava Monstros

Essa é a primeira vez que um livro que a Darkside publicou não foi uma leitura lá tão boa pra mim. :(

Os pais de Jack e Nick sempre foram amigos, só que cada casal foi por um caminho. Os de Nick são divertidos, alegres e felizes; já os pais de Jack - por conta da síndrome do filho - se tornaram retraídos e às vezes infelizes. Nenhum dos dois acredita nas coisas que o menino os conta - principalmente as relacionadas aos monstros - o que me irritou profundamente durante a leitura, era ridículo o fato de coisas absurdas acontecerem bem nos narizes deles e eles ainda assim acharem que a culpa era da condição do filho.

Uma das coisas "absurdas" que acontecem é que o próprio pai de Jack vê o que ele pensa ser um "homem nu" em várias situações. Sendo que Jack e Nick afirmam que aquele seria o tal monstro. E mesmo assim eles não acreditam... É frustrante.

Mais coisas estranhas começam a acontecer na casa, na vizinhança e com os pais. E aí o pai de Jack percebe uma ligação entre os desenhos que o filho faz e essas tais coisas estranhas. 

O Menino Que Desenhava Monstros

O início da leitura foi muito lento. Mas pelo que li por aí, não fui só eu, só que isso me desanimou para o resto da narrativa na terceira pessoa. O desenvolvimento dos personagens e da própria situação da história torna o começo mais devagar, mas quanto a essa parte do desenrolar da história eu não tenho muito a reclamar. Mas o ritmo para mim foi bem complicado. 

A parte central da história é muito ligada a Jack e Nick. Achei que o autor conseguiu conduzir bem a história e a finalização me surpreendeu positivamente, mas eu ainda tô bugada. haha

"Nada pior do que tentar manter do lado de fora alguma coisa que quer entrar." - p. 61


O Menino Que Desenhava Monstros

Foi um tanto difícil me conectar aos personagens, me envolver na leitura, já que achei meio arrastado. Então, não foi dessa vez que O Menino Que Desenhava Monstros me conquistou.

Você leu o livro? Gostou? Me diz aí <3 

"Não tenha tanta certeza sobre as coisas que não pode ver. A mente conjura o mistério, mas é o espírito que fornece a chave." - p. 75

18.8.16

Resenha | O Projeto Rosie + O Efeito Rosie

Recebidos em parceria com o Grupo Editorial Record

Don Tillman é um professor universitário australiano de genética. Com 39 anos, solteiro, bonito e extremamente inteligente. Um pacote incrível né? Poderia ser, se ele não fosse péssimo quando o assunto são pessoas ou ser o mínimo social. Isso traz problemas sérios pra ele no campo do amor. Tudo na sua vida segue uma rotina estritamente organizada e de horários definidos. Mas como a maioria dos seres humanos, Don busca uma companheira e obviamente o método tradicional não funciona com ele. Logo, ele usa um método quase científico pra encontrar uma mulher que dê certo com ele. 

O Projeto Esposa é um formulário que contém desde informações básicas até as perguntas mais complexas sobre uma mulher que irão ajudar Don a encontrar uma parceira ESPECIFICAMENTE dentro dos “padrões” que busca. 


Nisso Gene (um dos seus poucos amigos, sendo que a outra é Cláudia, esposa de Gene) decide “ajudar” apresentando Rosie a Don. O problema é que ela é absolutamente o contrário do que ele busca. Então, Don a descarta rapidamente. Mas de uma forma muito envolvente e engraçadas, os dois acabam mantendo contato. 

A narrativa é feita na primeira pessoa pelo ponto de vista do meticuloso Don. O que torna a leitura um tanto curiosa. Entender a cabeça de alguém tão cheio de detalhes em tudo que faz na vida – incluindo refeições – é muito interessante.

"Os seres humanos muitas vezes deixam de enxergar o que está perto deles e que parece óbvio aos demais." - p. 96

Don e Rosie são personagens exóticos e incríveis cada um do seu jeito. Apesar de Don no início ser um pouco irritante dada sua condição de mister organizadinho. Continue a leitura, apesar de ser uma história um pouco previsível a narrativa é bem gostosa de ser lida e existem reviravoltas bem legais. Os dois personagens são bem desenvolvidos assim como a própria história. 

Ps: Não sou muito fã da nova capa <|3


Se você não leu o livro acima, NÃO continue a leitura do post.


O Projeto Esposa foi um sucesso. Depois da surpresa de saber quem é o pai de Rosie, uma outra ainda maior acontece. Don e Rosie se casam. Em O Efeito Rosie,  Don e ela se mudaram da Austrália para Nova York e estão casados a quase um ano. 

Ele continua trabalhando como professor universitário, mas agora em Nova York e Rosie está fazendo doutorado em psicologia e completando a faculdade de medicina. Fora o trabalho dos dois como bartenders em um pub durante a noite. 

A rotina muda um pouco quando Rosie dá uma notícia um tanto inesperada para Don. Ela está grávida. E sem planejamento algum por parte do casal, como Don deixa bem claro. E como nós sabemos dada a leitura de O Projeto Rosie, Don é meticuloso quanto ao planejamento de sua vida. Claro que o casamento alterou algumas coisas, mas nada que tenha mudado o seu jeito de ser. 


A gravidez acaba atingindo Don em níveis imensuráveis. O que torna o personagem bem chato – e um pouco mais difícil de ser aturado que no livro 1 - durante a narrativa na primeira pessoa pelo ponto de vista dele. Sério, às vezes eu queria sacudi-lo e falar: AMIGO, ACORDA! PARA DE SER IDIOTA. Mas quero deixar bem claro que a Rosie não facilitou muito. 
 
 "Eu precisava me concentrar nas coisas que eu podia mudar e aceitar as que eu não podia." - p. 159


Temos várias problemáticas - além do Projeto BUD (Bebê em desenvolvimento) – Gene acaba entrando na vida dos dois de uma forma bem louca. O que torna tudo ainda mais difícil. Lembrem-se que Don é cientista, ou seja, tudo pra ele deve ser solucionado cientificamente. 

Apesar de em várias partes da leitura eu ter desejado matar Don, a leitura foi muito boa. Nesse livro, o personagem se mete em cada problema que vocês nem tem noção. O autor conseguiu desenvolver a história em um ritmo legal. Ele mostrou que a gravidez tem seus pontos positivos e negativos e que Don é um ser humano ‘normal’ apesar de não ser tão convencional. 

A finalização do livro foi ótima e eu gostei bastante do segundo livro. Não superou o primeiro, mas foi bom rever Don e Rosie nessa nova fase. 



15.8.16

Resenha | No Meio do Caminho Tinha Um Amor

No Meio do Caminho Tinha um Amor <3
Recebido em parceria com a Sextante


"[...] O que pedia desculpas mesmo sem ter culpa alguma [...] O que estampava um arco-íris no céu logo após cada tempestade (em copo d'água) que você criava." - p. 32

Sabe quando você termina algo – seja música, filme, vídeo ou no meu caso, livrosuspirando? Foi isso que aconteceu quando terminei No Meio do Caminho Tinha Um Amor do Matheus Rocha do blog Neologismo

Sempre acompanhei as postagens dele no Facebook e blog. Fiquei super feliz com a notícia de que teria um livro físico pra chamar de meu. 

"Errados são todos os outros que se deixam contaminar pela dura e fria forma de viver. Que acabam rejeitando carinho porque sua liberdade precisa vir acompanhada de solidão." - p. 97

O livro vai tratar sobre amor, como o título sugere. Mas aqui, o autor começa pelo Fim de um amor. Sabe quando você já tentou e tentou, mas aquilo já não tem pra onde ir? Não tem mais salvação, não é aquilo. Exatamente por aí que começamos a jornada.


No Meio do Caminho Tinha um Amor <3No Meio do Caminho Tinha um Amor <3

O Matheus é extremamente honesto na sua escrita. Ele fala inúmeras verdades que em muitos casos podem esbarrar com alguma situação que você viveu. E eu não falo só sobre relacionamento a dois. Uma amizade por exemplo, também se encaixa em algumas partes dos textos. A escrita é bem direta e meio dolorosa. Afinal, é o fim de um amor. 

"Me perdendo de você, achei uma parte de mim que tanto procurava. Parece que a dor, depois que a ferida cicatriza, nos oferece uma nova pele. Mais firme." - p. 41

Ao longo das crônicas passamos por inúmeras fases, o luto, a raiva, o vazio, a solidão... Daí chegamos ao Meio, quando aceitamos o tal do fim, mas não sabemos se estamos preparados pra seguir em frente. É quando a esperança aparece. Essa é a fase mais longa. 

Depois alcançamos o (re)Começo.


No Meio do Caminho Tinha um Amor <3No Meio do Caminho Tinha um Amor <3

"Mas você não é 'qualquer alguém'. É um sentimento platônico que eu quis cultivar. Que eu quis ver florescer sem sequer perceber. Sem notar que aquilo crescia em mim com uma força absurda. Que seguia na contramão das chances de ter seus beijos, suas mãos nas minhas, seus olhos fechados encostando em minha pele. É. Eu sei que não vai dar. Que é viagem da minha cabeça." - p. 155

Todos os textos são lindos, mas eu não esperava menos do autor. Também temos ilustrações maravilhosas de citações feitas pelo Phellipe Wanderley que deixou a experiência da leitura mais linda. 

Recomendo e muito para todo mundo. 
Leiam. 
Seja qual for a fase que você esteja. 


"Engana-se quem pensa que a felicidade é lugar a se chegar. Felicidade é o caminho. Quero apenas seguir o meu." - p.56

10.8.16

Os 7 de How I Met Your Mother



Oláaaaa! Cá estou eu com mais uma das minhas séries favoritas. Depois de Os 7 Favoritos de FRIENDS vem Os 7 Favoritos de HIMYM. How I Met Your Mother tem uma grande polêmica envolvendo o final, mas eu gostei. Então, esclarecida essa parte, vamos ao post.

Meus personagens favoritos na série são o Marshall e o Barney. O Ted eu às vezes acho trouxa e fresco, mas é porque eu me identifico com ele no assunto amor haha. Robin e Lily são amorzinho, mas vez ou outra eu pego birra com elas.

Nothing Good Happens After 2AM - 01x18

Nesse episódio aprendemos uma das grandes lições que HIMYM nos mostra. NADA bom acontece depois de duas da manhã. Aqui Ted está com um dilema onde percebe que o relacionamento à distância não está dando mais certo. O problema é que ele acaba pensando que isso é desculpa pra fazer cagada né? haha



Miracles - 03x20

Ted acaba sofrendo um acidente de carro que o faz pensar sobre seu atual relacionamento. Marshall mostra sua crença em milagres e todo mundo começa a lembrar de momentos que mudaram tudo em suas vidas. Eu não suporto a Stella nesse episódio - na maioria dos que ela aparece - mas eu adoro o conjunto. Esse é um daqueles episódios em que você vê quanto o Barney se importa com os amigos.



As Fast as She Can - 04x23

Nesse episódio Ted tá basicamente quase desistindo da busca da "The One". O 04x23 é tipo um sopro de esperança pra ele e pro próprio telespectador. É lindo demais! Já devo ter assistido esse episódio umas 5 vezes e nas 5 eu chorei.


Slap Bet - 02x09

Coloquei esse episódio aqui porque foi INCRÍVEL descobrir o passado da Robin no Canadá.


Do I Know You? - 04x01

Como o próprio Barney diz, nesse episódio ele "pega sentimentos", tipo gripe. É maravilhoso ver o Barney todo in love haha. Ainda bem que eu foco nessa parte porque tem o outro núcleo onde a Stella aparece e começam meus pesadelos nessa temporada. (Eu realmente não gosto dela.)




 Sliptsville - 08x06

 Barney acaba dando uma ajuda pra Robin em um término, não que ela realmente tenha pedido. 



P.S I Love You - 08x15

O passado popstar de Robin volta à tona, mas dessa vez um pouco sombrio. É aquele ditado: "A solidão me fez rockeira."





Assim como FRIENDS tem alguns outros episódios que eu amo de paixão, mas deixa pra uma próxima. Assistam HIMYM <3 


 Encontre na Poster Express os melhores posters com frases <3