17.7.17

Resenha | Felizmente, o Leite

17.7.17

Em Felizmente, o leite temos uma história que seria perfeita pra ler pros filhos antes de dormir ou pra despertar a criatividade delas.

A história é de um irmão, uma irmã e um pai. Não temos os nomes deles, a mãe está em uma conferência, mas deixou tudo organizado pra família sobreviver, a única coisa que o pai precisa fazer é comprar o leite que está acabando.

Isso vira uma aventura no tempo e espaço

Resenha | Cress

Recebido em parceria com a editora Rocco

Cress é o terceiro livro das Crônicas Lunares. Nele acompanhamos a Cress, uma garota que se aprisionou num satélite/nave por conta própria e essa é a releitura de Rapunzel.


Cress oferece ajuda para Cinder, Scarlet, Lobo e Thorne pra derrubar a rainha lunar que é louca e má de pedra e assim, finalmente trazer paz a Terra e Luna. Pra isso eles precisam impedir o casamento real, só que as coisas não seriam tão fáceis. O grupo acaba se separando e é assim que eles percebem que acabar com essa situação de quem fica no trono não vai ser NADA fácil.



Cress é hacker. Tem 7 anos que ela está torre desse satélite e lá ela se aperfeiçoou no campo da computação. Ou seja, ela é a MELHOR. Ela é uma personagem adorável, extremamente inocente já que não convive no mundo real. E quando ela precisa fazer isso é uma espécie de choque com a personalidade ingênua dela. Ela é bem medrosa, e então é interessante e divertido acompanhar a leitura e o desenvolvimento dessa personagem. Cress se vê apaixonada por Thorne numa situação bem engraçada e isso é um assunto bem abordado pela autora.


Aqui não existem personagens secundários, então vamos vendo crescimento tanto em Cress quanto em Cinder ou qualquer outro personagem já citado. Lobo é um personagem que deixa a gente de coração partido já que ele foi lobotomizado e dominado por muito tempo. Mas decidiu ir contra essa opressão e sua maior inspiração é Scarlet, mas com ela longe é muito difícil pra ele lidar com todos os seus problemas.


A narrativa de Cress, assim como em Cinder é feita na terceira pessoa, por causa dos inúmeros personagens que temos na história. Dessa forma conseguimos ter uma visão de todos eles. O que eu mais curto nessa série é a representatividade de novos locais, novas culturas que não vemos muito na literatura. Foge muito da coisa "europeia" que sempre é comum. O ritmo desse livro é insano e achei até mais fluído que em Cinder.


14.7.17

Resenha | Três Coroas Negras

14.7.17
Recebido em parceria com a Globo Alt



Três irmãs, três dons.

Um trono.

Katharine é uma envenenadora, ou seja ela manipula vários tipos de veneno (e eles na teoria não a machucam); Mirabella é elemental, produz chamas e tempestades num estalar de dedos e Arsinoe é naturalista que tem o poder de florescer uma rosa ou controlar o mais feroz dos animais
"Ninguém quer realmente ser uma rainha."

As três são irmãs, mas foram separadas e cada uma levada por uma família de um dos talentos, lá elas são treinadas dentro de suas especialidades pois o trono só permite que uma seja coroada e isso acontece em uma série de rituais a partir do momento em que completam 16 anos. E o último deles é elas se matarem pra sobrar só uma que será a Rainha.

Piece of cake hum?

10.7.17

Resenha | Inventei Você?

10.7.17

Inventei Você? Traz a história de Alex que está indo para o último ano do Ensino Médio em uma nova escola depois de um incidente envolvendo tinta spray, um ginásio e comunismo. Ela luta todo momento tentando distinguir o que é real ou não pois vive em guerra com sua esquizofrenia. Alex tem como suas aliadas a irmã mais nova Charlie, uma bola 8 mágica e sua câmera fotográfica tentando simplesmente conseguir entrar em uma faculdade.

"Todo mundo é interessante se a gente prestar atenção por tempo suficiente." - p. 58

Por incrível que pareça ela sentia que tudo daria certo até encontrar Miles. Quando pequena em uma situação em um mercado com um tanque de lagostas ela conheceu Olhos Azuis, mas nunca descobriu se ele existia de verdade ou se era mais uma alucinação. Mas adivinha? Miles é muito parecido com o garoto que ela encontrou naquele dia. 

"Estou aprendendo a não mudar, porque, com toda a sinceridade, eu gosto do jeito que sou. Não do que faço, mas de quem eu sou." - p. 337


Bela Psicose - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©