15.11.17

Resenha | Tartarugas​ até lá embaixo

15.11.17

Tartarugas até lá embaixo (Turtles all the way down) vai nos apresentar Aza Holmes, uma garota de 16 anos que tenta conviver com o TOC (transtorno obsessivo compulsivo). 

 TOC é um transtorno mental caracterizado pela presença de obsessões, compulsões ou ambas. As obsessões são pensamentos, impulsos ou imagens indesejáveis e involuntários, que invadem a consciência causando acentuada ansiedade ou desconforto e obrigando o indivíduo a executar rituais ou compulsões que são atos físicos ou mentais realizados em resposta às obsessões, com a intenção de afastar ameaças . (Fonte: UFRGS) 

Considerando esse problema psicológico, nossa personagem tem pensamentos obsessivos com quase tudo, por exemplo, as bactérias que fazem a digestão dos alimentos, ou com relação a uma machucado que ela possui no dedo, o que a leva a sempre trocar o band aid que usa quando entra nesse processo de pensamento em "espiral". 

"Estava começando a aprender que sua vida é uma história sobre você, mas não uma história que você conta." - p. 1



Resenha | À Primeira vista


No meio da semana do orgulho gay em São Francisco, os caminhos de Mark e Kate se cruzam. Eles dois são da mesma turma de cálculo da escola, mas nenhum contato além desse. Mark é apaixonado pelo melhor amigo e não sabe se ele o corresponde. Kate está fugindo da garota que ela gosta a distância. Quando ela vê Mark, dançando em cima de um balcão participando de um concurso de dança nada comum.

E é amizade a primeira vista. Kate decide que os dois vão ser amigos e é assim que eles descobrem uma verdadeira amizade em alguém inesperado.
11.11.17

Resenha | Matem o Presidente

11.11.17
Prova recebida para leitura antecipada do Grupo Editorial Record 

Antes da resenha, queria deixar claro que essa NÃO é a versão finalizada do livro. A editora me mandou uma prova pra leitura antecipada. Na Amazon o livro está para ser publicado dia 13/11 e está na pré venda. Acompanhem o Instagram do Bela Psicose porque quando a edição finalizada chegar vou mostrar por lá e atualizo as fotos dessa resenha. Bjo! 

"A vigésima Quinta emenda está fora de cogitação para nós. Não por razões que alguém pudesse defender, não por cauda de servidores do Estado com uma visão diferente do que pode ser melhor para a segurança do país, mas por causa dr políticos pensando no que é melhor para suas carreiras." - p. 77

Uma prova de livro chegou aqui em casa esses dias e não poderia ser um livro mais indicado pra mim. Conspiração, assassinato e o presidente dos Estados Unidos. Imaginem minha cara, quando eu vi Matem o Presidente dentro do pacote enviado pelo Grupo Editorial Record, sendo que uns dias antes eu tava vendo um vídeo sobre a conspiração na morte do JFK. Pois é, já dei início a leitura e trago a resenha pra vocês. 


O livro apresenta – claro! – uma situação governamental hipotética dos Estados Unidos. Os eleitores norte americanos elegeram um presidente maluco, violento, totalmente instável e completamente despreparado para o cargo – TUDO ISSO HIPOTÉTICO HEIN? Qualquer semelhança com a realidade é só coincidência.  E aí, em um dia comum na Casa Branca, o Presidente convoca a sua equipe exigindo que ele seja colocado em contato com o Pentágono porque ele quer ordenar um ataque nuclear contra a Coréia do Norte – motivado por uma declaração que desagradou o rei do univ... opa, o Presidente.

"Para o bem do país, tem que parecer que não tem nada a ver com a gente. Tem que ser um ato público, cometido por um estranho qualquer. Lee Harvey Oswald (principal suspeito do assassinato de Kennedy)." - p. 91
9.11.17

Resenha | O Ódio que Você Semeia

9.11.17
Recebido em parceria com a Galera Record 

The Hate U Give Little Infants Fucks Everybody - Tupac

O ódio que você semeia traz a história de Starr, ela vive em dois mundos diferentes porque estuda em um colégio particular - cheio de brancos e ricos - e mora em Garden Heights, um bairro pobre. Ela é uma garota normal, com amigas, discussões fraternais e com pais bem engraçados. Mas um dia, isso tudo é revirado. Pois ela vê seu amigo Khalil ser assassinado por um policial Um-quinze. Starr é a única testemunha. Ela fica com o trauma de ver Khalil morrer na sua frente, sendo que eles fizeram tudo certo. Mãos a mostra, sem movimentos bruscos. O conflito entre a tristeza e a raiva da injustiça.

"Eu sempre disse que, se viesse acontecer com alguém, minha voz seria a mais alta e garantiria que o mundo soubesse o que aconteceu. Agora, sou essa pessoa, e estou morrendo de medo de falar." - p. 36


Bela Psicose - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©