8.11.14

[Resenha] Carta de Amor aos Mortos

8.11.14

Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.







Querida Laurel,
           Percebi que a melhor forma de me comunicar seria por carta. Também reparei que o fantasma de May te assombrava e que isso trazia consequências pra sua vida. Você vivia em função dela.
          Gostaria de dizer que apesar de tudo ter começado em um trabalho de inglês para alguém que já faleceu, você citou muito as biografias dos artistas, o que irritava às vezes, mas se encaixava em cada frase formulada. 
          Seus pais e sua tia, são em parte muito distantes de você, o que eu não aprovei, mas não posso mudar isso, certo? Errado, todas as pessoas mudam, inclusive você. Te culpar por algo que você nem fez. Suas amigas Hannah e Natalie por mais confusas que fossem, te deixavam alegre, o que me alegrou também. O que falar de Sky? O menino misterioso que conquistou seu coração e te ajudou, mesmo quando ele não podia, mesmo que ele tenha te chateado.
       Juro que se eu a visse, Laurel no meio da rua mandaria você acordar e esquecer a irmã perfeita que você criou. Sério Laurel, todo mundo precisa amadurecer de verdade e você precisava de que alguém chegasse, a sacudisse e disesse ACORDA, VIVA A SUA VIDA! E eu seria essa pessoa. Ainda bem que você conseguiu acordar. 
      Fiquei feliz ao longo da sua evolução, suas cartas, mesmo com melancolia, sempre revelavam algo sobre como a vida pode ser. Fico grata por isso! Por ter dividido comigo sua vida, sei que deve ter sido difícil criar coragem, mas Amelie lhe ajudou, certo? Agradeço também a todos os destinatários das cartas. Kurt, Judy, Elizabeth, Amelia, River, Janis, Jim, Amy, Heath, Allan, E.E e John. O mundo foi difícil pra vocês, tanto que cederam, mas deixaram um legado maravilhoso. 
Beijos,
Ana


           Já fiz metade da resenha ali em cima hein! Decidi começar diferente porque o livro é todo em cartas rsrs. O livro é narrado pela própria Laurel, ela está em uma nova cidade e escola. Depois da morte da irmã e da separação de seus pais. Tudo ficou confuso. Inclusive ela.


         Citei que o fantasma de May à assombra na cara. E isso é um fato, durante a leitura você mesmo vai perceber. Tudo que ela quer fazer ela pensa: "como may faria? De tal jeito". Ela deixa o que ela é, pra virar uma cópia da irmã "exemplar" que ela tem. Agora imagina: sua irmã morre, seus pais te largam com uma tia porque eles se separam. Ela fica perdida e aí sim ela decide virar a May de vez. Só que aquilo não é o que ela é.


       Na escola nova, a professora de inglês de Laurel dá uma lição meio esquisita. Escrever uma carta para alguém que já se foi. Laurel faz a primeira carta para Kurt Cobain, mas não entrega para a professora. Ela escreve as cartas, mas não as entrega. Ela só as mantem pra "desabafar". Lá nessa escola, ela cria amizades e se apaixona. Só que May continua interferindo em quem ela é, e isso acaba atrapalhando MUITO. 


        Enfim, o livro mostra uma evolução que ela tem em relação a irmã. Existem conflitos no meio da história que vão te partir o coração. Sinceramente, em alguns pontos eu não suportava a Laurel (rs). Eu gostei muito do Sky. Vocês vão ter uma relação de amor e ódio com ele. Achei os pais da Laurel extremamente negligentes. E as amizades que ela faz <3. Acho que é isso.


"É triste quando todo mundo sabe quem você é, mas ninguém te conhece."



8 comentários:

  1. Socorro, que livro lindo, que capa linda, que nome maravilhoso <3 Já quero ele pra ontem. Super fiquei afim de ler, só pelo o nome, já diz tudo ou pelo o menos, deixa o mistério no ar.

    Meu blog é novo e estou seguindo o teu agora por que achei ele um amor. Te espero no meu pra você conhecer também, viu.
    Estroinas.com

    ResponderExcluir
  2. Eu o li há uns dois meses e ainda tô com ele na cabeça, de tão tocante e sensível!
    Realmente, a gente fica meio irritado com a Laurel de vez em quando, mas sua história é linda e real. E o fato de ser narrada por cartas deixa tudo ainda mais incrível (eu e a minha mania de amar cartas!).
    Adorei a sua resenha! Adorei a sua carta, especialmente! ;)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha, ainda não tinha visto esse livro!!!
    bjos
    http://www.brunasmiderlemantovani.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana :)

    Eu já estou namorando esse livro nas minhas andanças pelas Saraivas da vida há um tempo. Gostei muito da sua resenha e acho que essa "comunicação" da personagem com os mortos deve ser muito interessante de acompanhar. To com vontade, coloquei na listinha da Black Friday! haha

    Amei seu blog :)

    Bjs,
    Ariel
    http://www.veraodenoventaequatro.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá!!
    Agora fiquei interessada nesse livro...rs
    Adorei a resenha!!

    Beijos
    Pri

    ResponderExcluir
  6. Amei a resenha Ana, fiquei com uma enooorme vontade de ler esse livro :3

    ResponderExcluir
  7. Já adorei por ele ser todo em cartas, amo essas coisas diferentes e a história também me pareceu bem boa, vou dar uma procurada e aproveitar o fim do ano pra comprar junto com a minha listinha de livros hahah

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  8. Gente, adorei sua resenha! Que vontade de ler esse livro, já!

    Blog Flores na Cabeça

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©