1.8.16

Resenha | Em Algum Lugar nas Estrelas

1.8.16
Em Algum Lugar nas Estrelas
Recebido em parceria com a DarkSide Books


Após perder sua mãe, Jack Baker é enviado pelo pai – um Capitão da Marinha – para uma escola só para meninos. Lá ele conhece Early Auden, um garoto muito excêntrico que vai quando quer as aulas e mora em um quartinho de zelador. Em certo dia em uma aula de matemática, o professor conta uma teoria que diz que o número de Pi tem um fim. Early não acredita em tal teoria, pois segundo ele, Pi é um personagem de história e está perdido. 

"Às vezes é melhor não ver todo o caminho que se estende diante de você. Deixe a vida surpreendê-lo, Jackie." - p. 48

A história se passa pós Segunda Guerra Mundial, Early é um menino precoce e que apresenta um dos sintomas da síndrome de Asperger. Ele é obsessivo quanto aos dias de ouvir determinadas músicas: Louis Armstrong às segundas; Sinatra às quartas; Glenn Miller às sextas; Mozart aos domingos e Billie Holiday sempre que estiver chovendo. Ele enxerga o mundo de uma forma totalmente diferente. Um desses exemplos é sua história sobre Pi, o garoto diz a Jackie que é assim que vê os números após a vírgula, como a história.


Em Algum Lugar nas EstrelasEm Algum Lugar nas Estrelas

Jackie é um menino que está em uma fase difícil, onde a mãe morreu – e ele se sente "culpado" – e o pai não sabe lidar muito bem com a vida agora. Ou seja, ele se sente sozinho e é muito pessimista. Tanto que ele não acredita muito nas histórias que Early conta. 

"Os números têm textura e paisagem, montanhas, ondas, areia e tempestades. E palavras... sobre Pi e sua jornada. Os números contam uma história." - p. 72

Mas isso não o impede de ir junto com Early em uma jornada à procura de Pi. A escola está vazia por causa das festas de fim de ano e é aí que eles veem a oportunidade de entrarem no barco Maine para uma aventura guiada por um menino que enxerga o mundo de forma diferenciada e encantadora. E nós, leitores, assim como Jack, somos levados pela curiosidade. 


Em Algum Lugar nas EstrelasEm Algum Lugar nas Estrelas

 A narrativa é feita em primeira pessoa por Jack que divide espaço com a história contada por Early de Pi. Toda a jornada nos meninos é surreal. Os dois precisam encontrar coisas durante essa. Inclusive, nessa ideia de "encontrar coisas" temos uma reviravolta muito incrível. Nós sabemos o objetivo de Early, mas nem o próprio Jackie sabia o quanto precisava disso. 

A autora conseguiu construir uma história muito delicada e gostosa de ser acompanhada. Os personagens são bem desenvolvidos, ela nos mostra crianças que tiveram de passar por situações trágicas durante a infância. E cada um deles convive com isso de formas diferentes. Um ajuda o outro. É uma amizade que cresce de uma forma muito bonita

"Early não havia perdido a direção. Sabia quem era e onde ia. 
Eu não sabia." - p. 104
Em Algum Lugar nas Estrelas
A narrativa foi bem construída e finalizada. Temos algumas reviravoltas interessantes e claro, elementos da fantasia. Piratas, labirintos... enfim, tudo muito encantador. 

Uma história fantástica que recomendo muito. A edição é basicamente uma obra de arte. <3



"Encontrar o caminho não significa que você sempre sabe o que está fazendo. Saber encontrar o caminho de volta pra casa é que é importante." - p. 238

6 comentários:

  1. Olá, eu estava curiosíssima para ler uma resenha desse livro, que me encantou pela capa. Depois de ler sua opinião, acho que vou gostar desse livro, já que tramas que envolvam crianças sempre me interessam.

    ResponderExcluir
  2. Esses livros da Caveirinha ainda vão me matar de tanto amor <3 Eu vi um desses na livraria e fiquei completamente encantada, mas ainda não tinha lido uma resenha, que também me encantou pela capa viu! Eu amei, e amo todas as diagramações da DarkSide porque as edições são impecáveis em cada detalhe né? Tô mais curiosa ainda para ler! Um beijo : *

    www.fleurdelune.com.br

    ResponderExcluir
  3. Esse livro é lindo. Edição impecável e a história divina. Adoro muito!!
    Suas fotos ficaram lindas. E o que é esse marcador né?!!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Esse livro parece ser uma graça! Achei a premissa bem bacana, principalmente por tratar temáticas como Síndrome de Asperger e perda de familiares. Acredito que a amizade entre os dois deve ter sido construída de forma muito bonita e sensível.
    Fico feliz de saber que os personagens são bem desenvolvidos e fiquei curiosa sobre a reviravolta incrível que aconteceu na obra.
    A edição da Darkside ficou linda, assim como todos os livros que a editora publica.
    Adorei tua resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oiii!
    Nossa que livro lindo! Darkside como sempre arrasando.
    Achei bem interessante os temas abordados. Li recentemente um livro que uma personagem tinha Síndrome de Asperger, e realmente, eles adoram seguir rotinas, e detestam ter que muda-las.
    Com certeza vou ler este livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Senhor, que livro mais lindo!!! Sua resenha conquistou meu interesse na obra, que antes só sabia que esteticamente era bonito, agora só sei que PRECISO!
    Abraço;

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©