3.9.16

Resenha | Crônicas de Medusa + Um Mundo Melhor

3.9.16
Recebidos em parceria com o Grupo Editorial e Galera Record


A história tem origens lá no conto O Encontro da Medusa de Arthur C. Clarke onde ele nos apresenta Howard Falcon que é capitão de aeronaves que sofre um acidente e precisa ser transformado um ciborgue. 

Os autores de As Crônicas de Medusa receberam autorização dos herdeiros de Clarke pra “dar uma continuação” ao conto. 

Estamos em 2010 em um navio cheio de pessoas importantes e este sofre um atentado e a única chance de sobrevivência é desativar uma bomba que não explodiu. Nem humanos e nem o próprio Falcon poderia fazer isso, já que seria um grande risco. Um robô decide fazer o trabalho sujo e é considerado um herói. E isso abre o campo de visão dos humanos que veem que as máquinas também podem ser extremamente úteis se dada certa “independência” a eles.


Ao longo do tempo os robôs vão conseguindo essa autonomia e por ser um ciborgue, Falcon é o meio entre humanos e as máquinas. Nosso querido ciborgue treina um robô chamado Adam

Em uma determinada situação Adam não consegue salvar seus companheiros – robóticos – em um acidente numa usina já que o sistema só pode ser acionado caso vidas humanas estejam em perigo. Com isso ele começa a desenvolver uma consciência – não exatamente isso, mas bem parecido – e sente culpa. Coisa que os homens jamais imaginariam em uma máquina. Isso inicia uma cadeia de eventos onde ficam homem vs. Máquinas. 

Os autores foram muito felizes na escrita e no fato de desenvolverem tão bem um conto de um renomado autor como Arthur C. Clarke. A escrita é muito envolvente. As reviravoltas dentro da história são incríveis. A narrativa é feita na terceira pessoa.

Os personagens foram bem pensados, a parte científica ficou excelente. Enfim, um livro ótimo e mais que recomendado! 



"A boa parte da verdade é que ela é verdade." 

Um Mundo Melhor é um daqueles livros que fazem parte de uma trilogia/saga e eu não li o primeiro. Mas já vou avisando que não me senti perdida em nada. Ele começa recapitulando alguns eventos de Brilhantes – o primeiro livro. Esse livro se passa em um futuro não tão distante em que 1% da população são “Brilhantes” ou seja, eles possuem algumas habilidades especiais. Existem inúmeras ideologias aqui e obviamente temos violência.


Nick Cooper trabalhou vários anos pra uma parte do governo que queria deter os Brilhantes – já que sempre a melhor solução é acabar com o que você não entende né... Temos também John Smith que aparentemente é um dos cabeças desse grupo terrorista, mas que é um lobo em pele de cordeiro sabe? Ninguém acredita que ele seja tão mal, somente Cooper.
 

Cooper nesse livro continua buscando uma sociedade melhor – daí o nome do livro – onde Brilhantes e não-Brilhantes podem conviver em paz. Em Um Mundo Melhor, sua missão é descobrir quem é o líder de um novo grupo de terroristas chamado Filhos de Darwin que anda acabando com os Estados Unidos.


"Eu enxergo o método na sua loucura, mas existe muita loucura no seu método."

Temos vários pontos de vista na narrativa, o que é sempre muito interessante. Dá uma abertura maior da história. Se você já leu Brilhantes pode apostar nesse, se não – assim como eu – dá a louca e entra de cabeça na história haha.



Um comentário:

  1. Sobre Cronicas da Medusa..quase nao acreditei ao ver traduzido e lancado aqui um livro dos meus dois autores favoritos de FC..que sonho um dia terem seus melhores livros lancados aqui..como Revelation Space de Reynolds..ou a fantastica Sequencia Xeelee..de Baxter

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©