17.11.16

NSE | Um Vagão Entrelaçado

17.11.16
Foto por Viola Cangi

     Eles tinham acabado de entrar no metrô. Já era fim de tarde e o vagão estava cheio. Fiquei observando.

Os dois pareciam irradiar uma luz quase irritante de felicidade, mas era lindo de assistir. Quando eles sorriam, dava pra sentir o quão verdadeiro era o que eles sentiam um pelo outro. Fora os olhares... Ah, os olhares! Eles riam alto às vezes, conversando algo que me deixou curioso. Não sei, parecia ser uma coisa que eu gostaria de saber pra participar da conversa. Claro que seria estranho, chegar lá e dizer “oi, tudo bem? Tava observando vocês do outro lado do vagão e percebi o assunto, vim aqui participar. Algum problema?”
 
 
Entrar do nada definitivamente não era algo que eu faria. Nunca.


Depois de umas três estações conversando e rindo, eles entraram num silêncio que chegou a me assustar. Parecia que tinham brigado. Fiquei sinceramente preocupado. Só que aí, ele virou de fininho o rosto e deu um sorriso bem discreto e ela respondeu da mesma forma. Ali eu vi que estava tudo bem. Aliviado, percebi que pra amar não é preciso conversas, barulhos... Simplesmente estar com o outro basta.



     Desliguei de tudo, minha mente apagou e quando acordei do meu sonho acordado notei que ela olhava diretamente pra mim. Provavelmente tentando descobrir por quê eu tanto a encarava. Agradeci estar com o capuz na cabeça me escondendo da minha breve vergonha. Meio segundo depois lá estava ela encostando no ombro dele de novo e fechando os olhos como se fosse dormir. Serena, calma e leve.

Eles levantam do banco dando lugar a um casal de idosos que tinha entrado, mas logo foram em direção à porta do trem indicando que desceriam. E eu me despedia de longe deles dois, que me mostraram que todo mundo pode amar outra pessoa. Não importando o quão a última história tenha sido avassaladora.

E ela estava feliz, era o que me importava. Com os dedos entrelaçados, eles saíram do vagão. Estavam prontos pra conquistar o mundo.
*

     A minha estação logo chegou. Foi estranho vê-la depois de tanto tempo sem se falar e olha que nesse trem, a gente nem teve contato de verdade, mas foi bom vê-la feliz. O fato de não ter dado certo entre nós dois, não significa que ela não daria certo com mais ninguém. Graças a Deus, por isso.

Saio do trem e logo a vejo me esperando. Quem disse que eu também não poderia dar certo com outra pessoa? Abro um sorriso, ela me abraça entrelaçando os dedos nos meus.


Nós também estamos prontos pra conquistar o mundo.
 
 
 
https://www.facebook.com/groups/naosomosescritores/
O Não Somos Escritores é um projeto de escrita, temos temas todos os meses que nos ajudam a desenvolver nossas habilidades como pseudo escritores, vem participar!

Textos de outros participantes: Matando Vespas | Do Fundo do Mar

23 comentários:

  1. Que belo! Dá um tom de natural continuidade da vida àquilo que já acabou. Gostei do desfecho, quando percebi que ele não apenas admirava a beleza do amor do casal (envolvendo sua ex) como também encontrou outra pessoa com quem conquistar o mundo. Parabéns!

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Simplesmente cativante. Adorei o desenrolar dos fatos e como o narrador acha belo sua ex-namorada sendo feliz e fica também contente com isso.
    O desfecho foi maravilhoso.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Caramba, adorei!
    Muito bem escrito e uma narrativa instigante. O tempo todo que lia imaginava que algo de ruim fosse acontecer ou algo muito triste e de repente o final super bacana.
    Ela foi importante pra ele a ponto de sinceramente desejá-lá feliz no mesmo tanto que ele. Amei!
    Parabéns

    ResponderExcluir
  4. Oieee, tudo bem? Assim como todo mundo eu adoreiii! E preciso concordar com a Michele Lopez, pois foi cativante! E o desenrolar dos fatos realmente foi perfeito! Por mais postagens assim!

    ResponderExcluir
  5. Uauuuu, nossa, me arrepiei lendo seu texto. Lindo, perfeito, maravilhoso. você escreve divinamente bem. Parabéns que Deus abençoe seu dom e te dê muita inspiração para mais textos lindos; Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ana, sério... Eu estou aqui, com um sorriso bobo e com a sensação de ter estado sentada ao lado do personagem durante todo o tempo. Me senti tão envolvida, que até criei rostos e expressões para cada um.
    Parabéns <3
    Beeijos

    ResponderExcluir
  7. Ai que cortante, ai que lindo. Foi um turbilhão de sentimentos fofos kkkkk
    Gostei muito do projeto e do texto. Vou ver se participo um dia.
    beijos

    ResponderExcluir
  8. Oii
    Que lindo! Adorei!
    Eu adoro ver as pessoas conversando e imaginas do que elas estão falando! haha
    Gostei de saber desse projeto que incentiva a escrita!
    Bjus

    ResponderExcluir
  9. Oie
    que lindo o projeto, muito interessante, gosto de ver esse tipo de coisa e gente incentivando, bela dica

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Que texto lindo!!!!
    Palavras bem colocadas que me deixaram imaginando a cena e que sei que irei pensar muito tempo sobre ela.
    Adorei a ideia do projeto também, parabéns!
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  11. Uau, adorei cada palavra do texto e fiquei admirada com o projeto. Amo ler crônicas assim...

    ResponderExcluir
  12. Ameei o texto! Fiquei pensando em cada detalhe e sentimento a emoção sendo exalada palavra por palavra.

    Lindo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Que belo texto menina, fiquei feliz de vê-lo por aqui no seu blog, cada detalhe me envolveu de uma maneria tão forte que nem imagina.
    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Que texto lindoo, mostra bem o quanto torcemos pela felicidade da outra pessoa e como podemos ser felizes com um outro alguém também

    ResponderExcluir
  15. adorei teu texto e to amando o projetinho <3

    ResponderExcluir
  16. Sabe que agora, lendo seu texto, veio na minha cabeça várias cenas e possibilidades para outras ideias e outras histórias? Engraçado como uma imagem, um pensamento, uma frase pode se transformar em um gatilho, em questão de segundos.

    Chegam do nada, tarde da madrugada, quando eu já estava deitada e lendo para dormir... E me mantêm acordada quando eu deveria estar dormindo. Quem mandou ser escritora, não é?

    Belo texto, Ana. Obrigada pela inspiração.
    E que venha o desafio de dezembro.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©