14.11.16

Resenha | O Retrato de Dorian Gray

14.11.16
Recebido em parceria com a Rocco

"Influenciar alguém é um exercício empolgante. Nenhuma outra atividade se lhe assemelha. Projetar nossa alma em outro ser é deixá-la ficar ali e receber o eco de nossa maneira de ver... é uma verdadeira alegria."- p. 39

Nessa edição de O Retrato de Dorian Gray temos a adaptação feita por Clarice Lispector da obra de Oscar Wilde. Já começo dizendo que – ainda – não li a versão original, então não há como eu comparar.

Na história temos Dorian Gray, um rapaz com uma beleza estonteante que deixa o artista Basil Hallward encantado e inspirado a pintar um retrato do rapaz. Basil retrata Dorian em sua pureza e jovialidade no quadro porque é nele que o pintor vê o que ele tanto almeja, a perfeição. Algo que ele sabe que nunca mais encontrará, por isso tenta proteger Dorian a todo custo, principalmente, de Henry Wotton. Mas seus esforços não adiantam tanto já que logo eles são apresentados.

O problema é que Henry é um homem cético e completamente ligado a prazeres mundanos. E vê em Dorian o aprendiz que tanto desejava, para ensiná-lo como “viver a vida”. Com a influência de Henry, Dorian acaba adentrando no lado libertino da sociedade inglesa. 
"Das criaturas de quem gosto muito, nunca digo o nome a outras pessoas. É como se me privasse de uma parte delas. Adoro o segredo. Acho que um pequeno segredo é capaz de tornar maravilhosa a vida de nossos dias." - p. 17


O Retrato de Dorian Gray

Só que isso não funciona tão bem quanto Dorian imaginava. O retrato vai refletir a sua alma.

" – Boa influência é coisa que não existe, sr. Gray. Toda influência é imoral... do ponto de vista científico.
– Por quê?
– Porque influenciar uma pessoa é emprestar-lhe nossa alma. Essa pessoa deixa de ter ideias próprias, de ser natural. Tudo lhe vem de outrem. Qualidade, pecados, se é que existem... Torna-se o eco da música de outra pessoa." - p. 28

A narrativa é feita na terceira pessoa e acredito que a linguagem esteja mais “fácil” já que o público dessa edição são jovens. É muito incrível toda a metáfora envolvendo o retrato e o próprio Dorian, como um reflete o outro de forma tão forte que o rapaz não consegue se ver no retrato, mas não vê problema em ver seu reflexo – jovial – no espelho. Como uma pessoa pode ser deturpada pelas companhias e influências que a cercam e como o pecado pode desestabilizar e ao mesmo tempo cegar alguém de forma tão agonizante. O que mais me atraiu na leitura foi definitivamente isso. Sobre como uma influência pode te mudar totalmente, sem que você conscientemente a perceba. 




O Retrato de Dorian Gray

"Como se difama uma pessoa pelas costas, dizendo dela coisas inteiramente verídicas?" - p.124

A crítica aqui nada mais é que ao ser orgulhoso, que não vê mais problemas em suas atitudes nefastas pois apenas enxerga o que está no espelho e ignora a podridão da sua alma exposta em um retrato que deveria demonstrar sua perfeição. E também, como os elogios e adoração excessivas de outrem podem te derrubar. Realmente um favoritado e uma leitura MUITO enriquecedora. Já tô preparada pra ler o original. 

Enfim, um livro nitidamente muito reflexivo que tem um final condizente com o que foi apresentado do personagem. 

"Em certos momentos, o pecado não era aos seus olhos senão um simples meio de realizar seu conceito do belo." - p. 101

Compre aqui - Tá R$ 14,90! 


17 comentários:

  1. Seria legal você ler o original. Reli esse livro recentemente e é curioso como ele traz muitas leituras e é importante que sempre leiamos a obra para que possamos aprofundar os conceitos debatidos por ela.

    ResponderExcluir
  2. Oi!

    Eu sempre tive vontade de ler essa obra, mas eu nunca tive coragem? Eu não sei, mas sinto que vou me decepcionar. Talvez essa edição me faça ler com mais calma e não ir com sede ao pote e me decepcionar. ADorei suas considerações, espero tomar coragem e ler haha

    beijos =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que decepção é uma palavra que não define esse livro, dá uma chance!

      Excluir
  3. Eu queria ter visto o filme que tinha no netflix.

    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. O retrato de Dorian Gray é uma leitura magnifica, dos melhores que já li do meu queridinho Wilde. <3
    espero que vc possa ler a versão original...
    beijos ^^

    ResponderExcluir
  5. Esse livro é ótimo. Mas ainda não passou minha vontade de ler o sem censuras, li na edição da Abril.

    ResponderExcluir
  6. Eu totalmente concordo com você sobre o final ser totalmente condizente com o personagem. Apesar de não ter lido essa versão, eu só li a original, achei muito boa. E eu confesso que tenho um pouco de medo desse livro, o Grey me assustava pacas quando era mais nova.

    ResponderExcluir
  7. Olá, xará. Li esse livro ano passado e gostei bastante da história, mas sinto que não aproveitei a leitura inteiramente, então pretendo reler o livro em breve.

    ResponderExcluir
  8. Ana estou bastante curiosa e com vontade de realizar a leitura desse livro, eu até hoje só vi comentários positivos e pretendo comprar, essa edição é um luxo.
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Já assisti ao filme e acompanhava a série "Penny Dreadful" que contém o personagem. O Livro está na minha meta há algum tempo, mas por falta de grana não pude adquiri-lo ainda. Sua resenha está ótima e me deixou com mais vontade ainda de lê-lo.

    Abraço;

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana.
    Essa edição parece ter ficado ótima. Eu já li o livro há alguns anos e não lembro exatamente de tudo, apenas do ponto principal da história e suas reflexões, mas achei uma leitura ótima na epoca. Quero reler futuramente.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oie
    sou bem curiosa pelo livro, parece ser uma história muito interessante, esta na lista para ler um dia com muita paciência pois tem um enredo bem complexo

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Confesso que adoro a história do Dorian, mas o livro foi tão complexo de ler. Ainda assim, gostei muito da história e realmente é um clássico.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  13. Ana, li esse livro há um bom tempo atrás e gostei bastante.
    A história é muito boa e instigante.
    Dorian apesar de ser um personagem que amamos e odiamos é muito bem construído.

    ResponderExcluir
  14. Oii.
    Sinto muita vontade de ler esse livro, sabe? Dizem que é um super clássico e já vi muita gente lendo, parece ser bem legal mesmo. E sinceramente estou babando nessa edição, essa capa é linda! Vou adicionar em minha biblioteca no skoob :D Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  15. Eu tinha acabado de ler a resenha de Cinder quando esse post apareceu nos posts relacionados. Tive que ver porque adoro resenhas de livros que já li. Eu li a versão adaptada, infelizmente. Mas lembro que tinha a escrita bem complicadinha e tinha até glossário com as palavras mais complicadas. Adoro o enredo e como tudo se desenvolve. Tudo me prende nesse livro, Basil, Dorian, o ambiente ao redor... É quase como se pudesse estar andando ao lado de Gray e conhecendo seu lado humano e mundano de ser. Queria ver uma das várias adaptações cinematográficas que já foram feitas, quem sabe um dia, né.

    Ah, desse livro vem uma das frases que mais amo na literatura, que tenho gravada na mente e no meu perfil do Skoob: "É na incerteza que está o encanto. O nevoeiro dá às coisas aspectos maravilhosos.".

    Beijos do Conto Paulistano

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©