19.4.17

Resenha | Ligeiramente Seduzidos

19.4.17

Gervase Ashford, o conde de Rostforn foi banido da Inglaterra 9 anos atrás por Wulfric Bedwyn. Gervase está em Bruxelas aproveitando mais um dos bailes que a alta sociedade inglesa proporciona, lá ele encontra Morgan, que é nada mais e nada menos que irmã de Wulfric, o responsável pelo nosso Conde ter ficado tanto tempo longe da Inglaterra.

Em primeiro momento, Gervase vê Morgan como ela é: jovem, muito bela e nascida em berço de ouro. Mas depois de reconhecer de quem ela é irmã, ele vê a oportunidade que há muito queria. Mas Morgan não é tão inocente, ao contrário disso, ela se mostra uma personagem bem independente e madura, logo percebe as segundas intenções do duque transformando a história.


Eu tenho muito problema com séries de livros, mas os romances de época dão uma abertura onde a gente não precisa seguir a ordem certa. E dos livros da série Os Bedwyns, o que mais me chamou atenção foi esse, então decidi pegar logo. Atenção, esse é o quarto livro da série ok?


Não tinha tido contato com a escrita da Mary, mas percebi que a autora gosta muito de inserir contextos históricos e sociais em suas histórias. Por exemplo, nesse – mais que nos outros livros – temos como pano de fundo a possibilidade de finalizar a batalha política entre Inglaterra e França. Sobre a parte social, nesse livro vemos o desejo de vingança, diferenças sociais entre pessoas e também as consequências de uma guerra.
 

A narrativa é feita na terceira pessoa e vemos que todos – incluindo Gervase e Morgan – estão tentando aproveitar ao máximo o que a sociedade ainda pode oferecer enquanto esperam os ataques da guerra. Além dos bailes e divertimentos, a maior das intenções de Morgan em estar na Bélgica é observar as batalhas. O sangue e todas as outras dores que a guerra traz. É interessante ver a evolução de Gervase que se aproxima de Morgan para tentar sujar sua honra como uma vingança ao irmão dela. Mas ao longo da leitura temos uma mudança no nosso personagem. Eles acabam sabendo que existem coisas interessantes um no outro.


A escrita é bem fluída, demorei um pouco a engatar e pegar o ritmo, mas isso se resolveu. Foi meio difícil pelo contexto histórico, pelo o que eu vi de resenhas, esse foi o livro que a autora mais usou dessa ferramenta. Isso não me incomodou, só isso do ritmo inicial que citei. Inclusive, foi um diferencial de outros romances de época. Esse foi o primeiro que eu li que tiveram cenas representativas de Guerra.


Recomendo sim a leitura! Não sei se vou ler os outros livros da série, mas esse com certeza é bom! 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©