22.7.17

Resenha | A Mensageira da Morte

22.7.17
Recebido em parceria com a autora

 
Alana Price é londrina, perdeu seus pais num acidente e foi viver com sua avó Amélia em Winscoin – deixando seu irmão Julian mais novo com o tio Cal e a tia que a odeia. Winscoin é uma cidade muito tranquila, bem diferente do que Alana é acostumada, mas isso muda depois de dois anos vivendo no pacato local.


No prólogo do livro estamos no Egito no século VI, vemos Zara, ela era uma escrava e todos afirmavam que estava possuída por um demônio e com o poder dizimava cidades inteiras. Para detê-la, a Sociedade de Ankh decide “aprisioná-la” com um encantamento, mas os sacerdotes presentes na cerimônia cometem um suicídio coletivo pro segredo não vazar.
 
"Eu havia retratado a morte, mas aquilo se aparentava mais com a vida do que com qualquer coisa, pois estávamos sempre em espera, colocando nossos corações, nossas vidas na balança e esperando nos redimir de nossos erros." - p.45




Vamos contextualizar, os pais de Alana eram arqueólogos e iam muito ao Egito o que criava nela e no irmão um sentimento de abandono, até o dia do acidente, o mais estranho é que Alana já sentia que os pais haviam morrido antes de receber a notícia. No Testamento os pais deixaram claro que era pra menina ir para Winscoin, o que não fazia sentido.

"Nunca se conforme com o que lhe foi imposto, só você é dona dos seus próprios caminhos." - p. 161

Alana agora está no último ano da escola – e depois de uns anos estudando em casa por causa do estado mental – ela finalmente vai pra uma escola de verdade, ser um pouco normal. Mas infelizmente as coisas não ocorrem assim. Lá ela consegue fazer uma amizade, a Janet, que a ajuda depois de ela surtar em sala de aula por escutar vozes. Alana também conhece James Ward (filho da prefeita de Winscoin), um rapaz conectado a um assassinato que ocorreu na piscina da escola. Sua namorada na época Louise foi brutalmente assassinada, e isso é algo que marca a história da escola e também da cidade já que ela é bem tranquila.




Alana sofre com as garotas populares da escola (entre elas Missie) e Louise também acaba se tornando muito presente na vida da nossa protagonista. No meio dessa turbulência a família Storm chega na cidade, eles são os descendentes dos fundadores da cidade, e tem um sangue egípcio. Logan é o novo diretor da escola, ele aparenta ser bem novo e é incrivelmente lindo (bem deus egípcio mesmo), Aysha é sua irmã e acaba fazendo amizade com Janet e Alana.

"A traição é uma das piores dores, pois sempre quem a faz são pessoas que amamos, aqueles que realmente conseguem tocar nossos corações." - p. 169

Bom, a narrativa é feita na primeira pessoa pelo ponto de vista da Alana, nossa personagem perseguida por mistérios que envolvem a mitologia egípcia. Muitas mortes ocorrem na cidade e Alana tem uma ligação indireta com eles, ela não sabe qual a conexão, mas a sente. Somos apresentados a um bad boy que na verdade não é exatamente isso, James. Sim! O filho da prefeita. Num primeiro momento ele é um porto seguro pra Alana.



Em outro momento temos Logan e Aysha sendo uma grande ajuda na busca de respostas pras mortes que estão acontecendo. O livro tem um suspense e uma sensação muito grande de “não confie em ninguém” que eu gosto porque ai as coisas são mais surpreendentes. Reviravoltas acontecem e algumas eu esperava, mas nada que atrapalhe o andamento da leitura. A escrita de Vivianne é bem fluída e você vê que ela foi fundo na pesquisa pra esse primeiro livro da trilogia. Apesar de ser o primeiro e ser meio introdutório eu não senti cansaço nas informações que situam o leitor para as coisas que vão vir. Existem 2 cenas pequenas (sem grande importância na narrativa em geral) que tem erros de continuidade, mas acontece. O que realmente me incomodou foi a revisão que deixou escapar coisas como troca de nomes (alguns sobrenomes principalmente) e erros de escrita que aconteciam.

"Dons sempre acompanham um fardo." - p. 231

No todo, o livro é muito bom e #crush obviamente, apesar de ter sido iludida aí ein Vivianne? Haha. Se você gostou de O despertar do Príncipe, corre pra ler A Mensageira da Morte.


E QUE FINAL FOI ESSE? QUERO O SEGUNDO VOLUME PRA ONTEM! 

https://editoramultifoco.com.br/loja/product/mensageira-da-morte/

"As pessoas que amamos são as únicas que exercem um poder real sobre nós." - p. 300


7 comentários:

  1. Oi linda,

    Muito obrigada por essa resenha incrível, fico muito feliz que o livro tenha lhe conquistado e despertado a sua vontade de ler o segundo volume. Adorei a resenha. <3

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Por incrível que pareça, eu acabei de ler minhanpriemria resenha a respeito dessa obra. E confesso que achei tudo bem interessante de certa forma. Acho essa capa bem bonita e o livro parece ser bem envolvente. Espero ter a chance de fazer a leitura da obra em breve. Até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oiii Ana tudo bem?
    Que incrível essa resenha menina, eu fiquei encantada, eu já tive oportunidade de ler e gostei muuuuito, foi um dos meus livros favoritos do ano, suas fotos ficaram fabulosas Ana.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. OI!!

    Hoje mesmo li uma resenha sobre esse livro, não o conhecia mais achei a capa e a sinopse bem atrativa. Enfim, é muito bom saber que uma amiga blogueira esta conquistando leitores e o melhor de tudo com obras bem produzidas e dinâmicas. Alana parece ser um protagonista motivante e que com certeza cativa a todos. Obrigada pela dica. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ana
    Tenho visto falar desse livro e adoro essa capa. Acho que leria se tivesse oportunidade.
    Que bom curtiu a leitura, apesar de algumas ressalvas. Me incomoda quando tem esses erros na digitação dos nomes. Mas que bom que foi proveitosa a leitura.

    Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Estou doida para ler esse livro desde que vi as primeiras impressões. Conheço a Vivianne de nome pela blogosfera e acho que foi um belo trabalho que ela teve, tanto de divulgação quanto de escrita pelo que já li. Estou bem ansiosa e sua opinião me deixou mais instigada ainda. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. oi, bacana, tenho ouvido falar bem dessa obra. uma pena esses erros de revisão que são sempre frustrantes para mim. Mas gostei da parte de que temos várias reviravoltas e que surpreende, e que embora é introdutório não cansa. tomara que o próximo seja ainda melhor.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©