3.8.17

Resenha | Victoria e o Patife

3.8.17
recebido em parceria com a galera record

Victoria Arbuthnot tem 16 anos e está saindo da Índia e indo para Londres, ela é órfã de pai e mãe e vai ficar na casa da Tia até que encontre um marido, mas a parte louca é que dentro do navio ela já fica noiva do Conde de Malfrey. Só que Jacob Carstairs, o intrometido capitão do navio, acaba tendo muitas discussões com nossa protagonista por uma estranha relação que os dois possuem.



Victoria foge um pouco do padrão de protagonista feminina de livros de época, ela é independente e adora manipular as pessoas. A história se passa em 1810, mas eu não senti a mesma formalidade de outros livros de época que eu já li. Não li outras histórias da Meg, mas a escrita dela nessa está bem contemporânea. 
 

A narrativa é feita na terceira pessoa. E de personagem secundária que se destacou posso citar Rebeca, ela é interessada em Jacob (sim, o capitão que faz da vida de Victoria um inferno), mas Victoria não quer aceitar esse interesse amoroso por parte dela então ela literalmente começa a manipular os dois. O que fez a personagem me parecer egoísta, foi meio difícil criar empatia por ela, o que me fez não aproveitar tanto a leitura.


O enredo é clichê e previsível. Não tenho como comparar com outras leituras da Meg, mas pelo que eu vi, esse não foi o melhor trabalho da autora. Vou ler outras obras dela pra ver se pego gosto, já que é uma autora muito bem falada!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©