11.10.17

Resenha | Minha Vida Não Tão Perfeita

11.10.17
Recebido como cortesia do Grupo Editorial Record

Cat (Katie) Brener saiu do interior, da casa de seu pai para ir trabalhar com publicidade em Londres. Ela tem o emprego dos sonhos, mora em um Flat e tem um Instagram bem famoso, cheio de fotos dela living the dream.

Só que essa não é a realidade.
O flat onde ela mora na realidade é um quartinho que nem guarda roupa tem, as suas coisas ficam numa rede. Pois é. Seu emprego na verdade, não é lá o que ela realmente queria fazer porque sua chefe, Demeter nem lhe dá muito crédito. O seu Instagram tem fotos de uma realidade que ela deseja, não que ela tem.

"Não tem como se obrigar a não querer as coisas." - p. 229
 



A vida perfeita de Cat (porque ela prefere Cat do que Katie, mas Cat não pegou) começa a desmoronar e ela é demitida. Como não quer voltar pra casa do pai e da madrasta Biddy em Somerset pedindo ajuda, ela diz que está em um período sabático.

" – Você sempre age como se a sua vida fosse perfeita.
– Eu faço parecer que é." - p. 257

Quando ela chega lá descobre que Biddy e seu pai estão com um plano novo e esse pode dar certo. Um glamping, um camping de luxo. Porém, eles não sabem muito bem o que fazer, mas Katie sim.

Em Somerset Cat volta a ser Katie, escondendo o fato de ter sido demitida. O glamping acaba dando certo e ele vai ser cenário de muita coisa divertida. Demeter acaba aparecendo na Fazenda e Katie precisa se disfarçar pra não ser reconhecida pela antiga chefe, ela decide se vingar da megera. Mas ela vai descobrindo a verdade sobre Demeter.



Minha vida não tão perfeita vai mostrar exatamente isso. Como a vida de ninguém – apesar de querermos mostrar ao contrário publicamente – é perfeita. Todo mundo tem seus desafios, seus problemas, suas falhas. A narrativa em primeira pessoa pelo ponto de vista de Katie é divertida com um tom trágico (sabe, seria cômico se não fosse trágico?). A escrita é uma delícia e é impossível não se enxergar em pelo menos alguma das situações que a protagonista se mete.


O foco aqui não é o romance, mas Sophie Kinsella coloca uma pitada disso, porque, toda vida tem uma história de amor confusa né? Aquele crush que você não espera. O foco da história é o autoconhecimento, aceitação... Saber quem você é, e aceitar isso, apesar das dificuldades. É uma leitura leve, rápida e bem real. Mas num realismo cômico que todo mundo precisa pra diminuir o estresse de uma vida na cidade.

"Você já sacudiu uma bússola e viu a seta girando, tentando encontrar um lugar pra parar? Então, meu cérebro é assim. Ele está bem confuso." - p. 307

http://amzn.to/2xzs4PA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose - 2016

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©