30.1.18

Resenha | O Problema do Para Sempre

r
Recebido em parceria com a Galera Record 


Mallory passou sua infância em um lar temporário, onde as coisas não eram boas. Henry – um de seus responsáveis lá – era extremamente abusivo e violento, a Sra. Becky era uma boa pessoa, mas passava seus dias envolvida pelo álcool, o que não ajudava muito. O senhor Henry não gostava de barulhos, e sempre mandava Mal ficar quieta. E era isso que ela fazia. Ela sempre ficava quieta quando aparecia um problema. 


Lá dentro da casa, a única pessoa que a protegia era Rider, ele tinha a mesma idade que Mallory, mas fazia o impossível para que ela não se machucasse. Anos depois, Mallory foi adotada por Carl e Rosa, pais amorosos e médicos que começaram a mostrar pra ela uma nova perspectiva de vida. Uma onde ela pode sim falar e se expressar. E desde que saiu do lar temporário não tinha esperanças de rever Rider, ela nem sabia se isso ainda seria possível depois de tudo que aconteceu.

Até que ela para na mesma escola que ele. 

"Ele sabia como aquilo era importante, e eu não me senti tão idiota. Ele entendia. Ele me entendia. E isso significava o universo todo para mim." - p. 92




"[...] Estranho como algo bom pode surgir de uma situação tão ferrada." - p. 178

O Problema do Para Sempre é narrado na primeira pessoa pelo ponto de vista de Mallory. Ela tem dificuldades para falar depois de uma infância inteira tendo de se calar. Ela estudava em casa, mas decidiu que precisava ir para o mundo real e enfrentar tudo aquilo. 


E é nessa escola que ela rever Rider. Alguém que foi muito importante na sua infância. Alguém que ela via como um protetor. Só que as coisas não são tão fáceis, agora ela precisa lidar com Rider crescido e namorando. Mas mesmo assim eles se aproximam muito.


O livro é uma jornada de descobertas pra Mallory. Baseado nas tentativas. Ela é uma personagem muito cativante, você se apega a luta diária dela que pra muitos é algo muito natural: falar. Também vemos um pouco do lado do que aconteceu com Rider e como ele lida com toda a bagagem que traz de seu passado. A história mostra como é importante, além de se validar, reconhecer suas próprias vitórias (grandes ou pequenas) também é importante ter amigos e familiares que as validam e as valorizam. 


Talvez, se eu pudesse escrever algumas coisas, colocaria mais Ainsley - melhor amiga de Mallory - na história. A autora jogou um problema envolvendo a personagem, deu uma “solução” superficial e ficou por isso mesmo. Gostei muito dela, então, ela poderia ter sido mais bem desenvolvida. 

No geral, é uma história muito bonita, de leitura rápida e envolvente. Recomendo a leitura!

"[..] Rider tinha dito que nada é pra sempre, mas algumas coisas, algumas cicatrizes, são profundas demais para desaparecer." - p . 282

se você compra por esse link eu ganho uma pequena comissão que ajuda o Bela Psicose a crescer.


7 comentários:

  1. Oiii Ana tudo bem?
    Essa realmente parece ser uma leitura bem instigante e ao mesmo triste diante do enredo e assunto abordado, achei amável demais essa capa! E com toda certeza adoraria lê-lo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Ainda não conhecia esse livro. Sua resenha me fez bastante atraída por ele, livros narrados em primeira pessoa me chamam mais atenção.
    Dica anotada
    Beijos

    https://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Fiquei curiosa para ler essa história. Parece ser tocante. Sempre me emociono com histórias de crianças/jovens que viveram em orfanatos e lares temporários. A vida para eles é sempre uma barra.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que amor de resenha e de fotos! Quero tanto ler esse livro mas sempre esqueço de comprar kk Sempre fico sentida por crianças que viveram em orfanatos, pois eles tem uma visão de vida totalmente diferente de crianças que sempre tiveram os pais por perto.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ana!
    Esse livro parece ser um amor! Também não gosto quando tem personagens que queremos saber mais sobre eles. Gostei da dica parece ser, apesar das suas ressalvas, um livro intenso de sentimentos.
    Bjus

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Não é um livro perfeito, mas tivemos bons pontos e bons questionamentos. Eu pessoalmente achei pesado, especialmente pro final, portanto não recomendo o livro para pessoas muito jovens. Mas, no geral eu gostei do livro e de como me senti lendo.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  7. Olá! Ainda não conhecia esse livro, parece ser interessante. Muito boa sua resenha, vou anotar a indicação e estarei conferindo assim que possível. bjo

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose • 2014 - 2018 Feito com ♥ por Lariz Santana