24.5.18

Resenha | É Assim que Acaba



Que livro doloroso.

E eu falo isso pela segunda vez.
 
Assim como a maioria dos livros da Hoover, na época do lançamento eu li em inglês. Mas confesso que eu demorei muito a continuar essa leitura da primeira vez.

É assim que acaba conta a história de Lily Bloom, hoje ela tem 24 anos e viveu numa casa onde a violência doméstica era muito presente. O seu pai agredia sua mãe como em uma rotina, e isso ficou marcado pra sempre em sua memória. A história se inicia no dia em que Lily teria que ter dado um discurso no funeral de seu pai, ela está no topo de um prédio pensando na vida e na morte quando conhece Ryle, um neurocirurgião que está bem estressado nesse dia. Os dois ficam algum tempo no telhado e se conhecem, Lily tem o sonho de ter uma floricultura (sim, é bem irônico considerando que o seu nome numa tradução é Lírio), mas ela acha que esse é um sonho muito difícil de alcançar no momento. Lá eles se conectam de uma forma impressionante, mas percebem que querem coisas diferentes. Ele é um cara de uma noite só é até nunca mais e ela deseja mais que isso. Então eles seguem em frente.

"Sinto que todo mundo finge ser quem é, que, no fundo, somos todos igualmente ferrados. Alguns apenas escondem isso melhor que outros." -p. 21


"Não existe isso de pessoas ruins. Todos nós somos humanos e, às vezes, fazemos coisas ruins." - p. 22

O livro é narrado no presente, pela Lily na primeira pessoa. Mas em alguns momentos, Lily lê um diário da sua adolescência em que fala sobre o relacionamento de seus pais e o dela com Atlas. Um rapaz que estudava na mesma escola que ela, mas que estava em uma situação muito difícil, ele morava numa casa abandonada ao lado da casa de Lily. Eles acabaram se desencontrando, mas os sentimentos que Lily sente por ele nunca foram embora.

"Isso é bom. Arrancar o band-aid de uma vez só e deixá-lo partir." - p. 78

Esse livro é diferente pra própria Colleen Hoover, eu recomendo muito que você leia a nota ao final da leitura. Ela conta a experiência e o porquê de ter escrito o livro, e aí você chora mais.

"As plantas precisam ser amadas do jeito certo para sobreviver. Os humanos também. Desde que nascemos, dependemos do amor de nossos pais para continuarmos vivos. E, se eles demonstram o tipo certo de amor, nos tornamos pessoas melhores. Mas se formos negligenciados..." - p. 108



"Todo mundo erra. O que determina o caráter de uma pessoa não são os erros cometidos. É como ela usa esses erros e os transforma em aprendizados, não em desculpas." - p. 191

É Assim que Acaba trata de relacionamentos violentos. E aliás, mostra a construção de um. E é por isso isso que ele é tão doloroso, na primeira vez que eu li, eu senti tantas coisas que eu não sabia explicar. Dessa vez não foi diferente. Hoover tem um talento para as palavras e isso nunca para de me impressionar, mas esse livro é mais profundo. A força da Lily ao longo da história é incrível de ler, como ela lida com todas as situações de sua vida, seus pais, Ryle, Atlas. É bom ler sobre mulheres fortes fora de uma situação de “heroína” de quadrinhos. É uma mulher da vida real.

“Imagine todas as pessoas que você conhece ao longo da vida. São muitas. Elas surgem como ondas, entrando e saindo aos poucos, dependendo da maré. Algumas ondas são muito maiores e causam mais impacto que outras. Às vezes, as ondas trazem coisas lá do fundo do mar e as largam no litoral. Marcas nos grãos de areia que provam que as ondas estiveram lá, muito depois de a maré recuar.” - p. 214

Os outros personagens são bem utilizados na história, Alyssa com certeza é a minha pessoa favorita, por uma frase dela. Uma. Em que ela dá apoio em um momento que não era esperado. Ryle é alguém que me deixou conflituosa e vocês vão entender lendo. E Atlas é… inexplicável. 

 


Sinceramente, eu não sei mais o que escrever nessa resenha porque eu tenho medo de estragar a experiência de vocês. Mas eu espero do fundo do meu coração que você leia. É um livro que tem uma mensagem sobre amor, sobre resistência e força. É real e doloroso. É triste. É feliz.

“Não paramos de amar uma pessoa só porque ela nos magoou. Não são suas ações que magoam mais. É o amor. Se não houvesse amor ligado à ação, a dor seria um pouco mais fácil de suportar.” - p. 316
https://amzn.to/2IH5pep



9 comentários:

  1. Olá!
    Já sofri só de ler sua resenha. rsrs
    Adquiri esse livro, mas ainda não estou com ele em mãos.. Pretendo ler assim que possível.
    Conheço a escrita da autora e gosto.
    Vamos ver quais serão minhas impressões ao ler esse título.
    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Eu estou louca para ler este livro, acho a capa maravilhosa e a premissa me atrai completamente. Adorei a sua resenha, não estragou nada, fica tranquila, só fez aumentar a minha curiosidiade.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu já li tantas coisas sobre esse livro, boas e ruins e, até hoje estou dividida entre ler ou não, ou, pelo menos, conhecer a narrativa da autora através dele ou de outro em que há mais comentários positivos do que negativos... Enfim, a dica tá anotada, ainda mais depois de conhecer a sua resenha, pois conseguiu avivar minha curiosidade.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Acredita que ainda não li nada da autora?
    Tenho muita curiosidade, mas ao mesmo sei que os livros dela normalmente trazem uma grande carga de drama e realidade. Então sei que não são livros que posso ler tão despretensiosamente assim.
    Adorei a resenha, dá para sentir o quanto a obra te emocionou.
    Pretendo ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Ahhhh deu pra sentir o quanto essa leitura te envolveu.
    Eu nunca li nada da autora (nem sei se já cheguei a dizer isso aqui) e sei que preciso mudar isso hahahahah LOGO. Esse livro está na minha lita de desejados e espero iniciar essa leitura em breve <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu também li esse livro em inglês primeiro e reli esse ano. Tive a ilusão de que da segunda vez seria menos doloroso, mas chorei horrores de novo. É uma leitura muito forte, mas eu admirei tanto a força da Lily e o modo como ela passa por tudo que passou. Como você disse, é uma mulher forte e em uma situação real, e isso fez com que eu me apegasse muito mais a ela. Também adorei a Alyssa e pelo mesmo motivo que você hehe.
    Adorei sua resenha e espero que muitas pessoas leiam esse livro maravilhoso.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Quando gostamos sempre parece um pouco essas palavras né? Ainda vou ler esse livro para gostar tanto quanto você.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  8. Olá, eu ainda não li nada da autora mas estou tentada a começar por esse, parece que ela aborda um tema muito importante e de uma ótima maneira. Ficou ótima a sua resenha.

    ResponderExcluir
  9. ' na época do lançamento eu li em inglês.' poderosa. Eu já alguns livros da Hoover, em português, e gosto bastante desse estilo de leitura de entretenimento, infelizmente, apesar de estar em minha lista, É assim que acaba, não concluir a leitura pq o exemplar não era meu, entretanto, o pouco que li, gostei muito, as primeiras trinta páginas. 'Sinceramente, eu não sei mais o que escrever nessa resenha porque eu tenho medo de estragar a experiência de vocês.' bastante sensível de sua parte.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose • 2014 - 2018 Feito com ♥ por Lariz Santana