14.9.18

Resenha | A Construção de Noah Shaw






Possíveis spoilers da trilogia Mara Dyer⠀

❝Manter segredos é o mesmo que atirar o coração para o alto e brincar de pegá-lo sozinho. Mas, na realidade, é com o amor do outro que você está brincando, com a felicidade dele. Sempre me perguntei como as pessoas conseguem fazer isso.❞ - p. 149

A Construção de Noah Shaw é uma releitura que fiz. Michelle Hodkin resolveu dar para o leitor (pelo menos eu) o que ele tanto queria: o ponto de vista de Noah. O livro começa mais ou menos de onde parou a trilogia original. No primeiro volume das Confissões de Noah Shaw vamos ver o afastamento de Noah e Mara por diversos segredos que eles escondem um do outro. Principalmente Mara, que fez coisas que não deveria ter feito e que Noah não faz ideia.
 
❝Não se pode esconder um segredo da pessoa que se ama e esperar que não o mude também.❞ - p. 148
Nessa nova história, os “Agraciados” que foram manipulados e estudados pela Dra. Kells estão se matando e Noah, com um dos seus dons, consegue ver o exato momento em que algum deles está no processo do suicídio. Ele, Mara, Jamie e Daniel e mais alguns personagens que são colocados nessa nova trilogia, como Ganso, amigo de infância de Noah, vão atrás de descobrir a motivação e quem está fazendo esses agraciados se matarem.


❝Não tinha me dado conta de que o mero fato de minha existência já me tornava um jogador. Como venço no jogo de outra pessoa, com regras feitas por ela?❞ - p. 288
 
O título é bem sugestivo porque realmente começamos a ver como Noah, desde antes de nascer, era “predestinado” a ser algo. Exatamente, algo. Não alguém. E ele está em conflito por isso, por causa dos segredos de Mara e a sua crescente desconfiança (não posso mentir, adorei essa parte porque faz MUITO sentido com o “projeto" ao qual eles foram destinados. COERÊNCIA o nome), por causa de seu pai, Abel Lukumi e até mesmo sua mãe. E agora ele vê inúmeras pessoas se matando. Algo que sempre foi uma tendência dele. Deu pra notar que o livro tem gatilhos relacionados a suicídio né? A autora colocou uma nota um tanto irônica nas primeiras páginas alertando sobre isso rs.⠀

❝[...] Todos nós temos papéis. Os que achamos que estamos desempenhando, os que os outros acham que estamos desempenhando, e os que de fato desempenhamos. Mas o jogo foi pensado e colocado em ação muito antes de aparecermos no tabuleiro. [...] Nós todos temos uma herança. Seja dono da sua. [...] Só aceite entrar nos jogos que sabe que tem chances de ganhar.❞ - p. 231⠀

A história é cativante, como a trilogia Mara Dyer INTEIRA foi. E agora pelo ponto de vista de Noah, foi basicamente uma benção bem torta haha. Michelle continua escrevendo maravilhosamente bem, com suspense, reviravoltas bem colocadas e claro, UM CLIFFHANGER pra segurar o leitor ansioso até o lançamento do segundo livro, que é em Novembro de 2018. Então aguardem a resenha de The Reckoning of Noah Shaw!⠀


❝As cicatrizes invisíveis são as que doem mais.❞ - p. 137


https://amzn.to/2xhPzyB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Muito obrigada pela visita e volte sempre <3

Bela Psicose • 2014 - 2018 Feito com ♥ por Lariz Santana